Marque sua consulta
Sistema de agendamento
disponível 24 horas
9
set
Oftalmologistas especializados em plástica ocular realizando uma cirurgia.
Home blog » Tudo o que você precisa saber sobre plástica ocular

Tudo o que você precisa saber sobre plástica ocular

Nos últimos anos, procedimentos estéticos na região dos olhos tem se popularizado. Aplicações de botox ou de ácido hialurônico se tornaram soluções muito comuns para reduzir os efeitos do envelhecimento. No entanto, esse tipo de tratamento pode prejudicar a sua visão caso não seja realizado por um profissional que conheça profundamente a região periocular (ao redor dos olhos).

O especialista de plástica ocular está habilitado realizar diversos tipos de cirurgia estética com segurança. Além disso, o oftalmologista dessa especialidade também é capacitado para intervir em uma série de doenças que podem afetar as pálpebras, os canais lacrimais e a órbita.

Neste artigo, vamos explicar tudo sobre a atuação do especialista em plástica ocular e trazer alguns exemplos dos procedimentos mais comuns.

Atuação do oftalmologista especializado plástica ocular

A especialidade em plástica ocular surgiu como uma área voltada para a criação e instalação de próteses no início do século 20. Esses profissionais inovadores desenvolveram procedimentos para reconstruir os anexos oculares: a órbita, os músculos ao redor do globo ocular, as pálpebras, as glândulas e os canais lacrimais. Essas técnicas foram se aprimorando com o passar do tempo, até se consolidar como uma subespecialidade reconhecida em todo o mundo.

Atualmente, esses profissionais passam por 11 anos de formação acadêmica para atuar nessa área. Além dos 6 anos de graduação em medicina e 3 anos de residência em oftalmologia, é necessário fazer treinamentos específicos de plástica ocular durante 2 anos.

Com um conhecimento aprofundado da anatomia, do funcionamento do órgão e de técnicas cirúrgicas, esses profissionais conseguem aliar a estética à saúde em todas as intervenções. Isso é essencial, pois, muitas vezes, esses dois aspectos não se excluem. É o caso de uma pálpebra caída (chamada tecnicamente de ptose), que além de prejudicar a aparência, pode obstruir a visão do paciente.

Paciente durante cirurgia de plástica ocular.
Legenda: Outros problemas de saúde ocular tratados por esse profissional são a obstrução do canal lacrimal e a retirada de tumores na região dos olhos.

Procedimentos mais comuns

Injeção de toxina botulínica e ácido hialurônico

Começamos este texto com o exemplo das aplicações de ácido hialurônico e botox na região dos olhos. Sem dúvida, esses são procedimentos estéticos muito populares. Isso deve-se ao fato de não envolverem cortes e não precisarem de uma recuperação trabalhosa. Além disso, o efeito de redução das rugas e da flacidez pode ser percebido rapidamente.

Um fato menos conhecido é que a primeira aplicação de toxina botulínica foi realizada por um oftalmologista na região dos olhos para tratar o blefaroespasmo. Essa doença que é caracterizada por movimentos involuntários na pálpebra e surge com mais frequência em mulheres de 50 anos. Até hoje, a injeção de botox é usada pelos especialistas em plástica ocular para tratá-la.

Blefaroplastia

A blefaroplastia é um procedimento para remover excessos de pele ou gordura na região ao redor dos olhos. Em idosos, é comum que o excesso de pele chegue até a obstruir visão. Essa cirurgia também pode ser feita com objetivos puramente estéticos. Nesses casos, a retirada do excesso de pele proporciona ao paciente uma aparência mais jovem e reduz o aspecto de cansaço causado pelas bolsas abaixo dos olhos.

Outros procedimentos

Outras cirurgias comumente realizadas são: tratamento para queda das pálpebras superiores (ptose), quando elas se viram para fora (ectrópio) ou para dentro (entrópio). Essas alterações podem impedir o funcionamento correto do órgão e, nesses casos, a cirurgia tem um foco funcional.

Riscos de realizar os procedimentos sem um profissional capacitado

Como os olhos são uma área muito delicada, é indicado que se procure um especialista na área habilitado para fazer os procedimentos, mesmo que a finalidade seja puramente estética. O oftalmologista especializado em plástica ocular tem o treinamento necessário para fazer o procedimento com a precisão exigida.

Uma aplicação de ácido hialurônico feita incorretamente, por exemplo, pode obstruir vasos e gerar diversas complicações. No caso das cirurgias plásticas, um erro pode resultar em problemas oculares, como olho seco, ptose, ectrópio, entrópio ou mal fechamento das pálpebras.

Quer saber mais sobre doenças que afetam a região ao redor dos olhos? Confira a nossa página sobre plástica ocular!